O seguro para condomínios é obrigatório por lei e visa proteger os bens comuns. Entenda como ele funciona e quais coberturas podem contemplar

Seguro do Condomínio: como funciona essa proteção?

Com o processo de verticalização dos grandes centros urbanos, o seguro condomínio começou a aparecer mais no cenário nacional. Ele é um produto diferente do Seguro Residencial e tem outros intuitos de proteção. Geralmente, a sua contratação se dá em dois tipos de construções: em prédios ou em condomínios de casas.

O que é o seguro condomínio?

Primeiramente, e mais importante, é o que o seguro condomínio protege: as áreas comuns do empreendimento. Em prédios, por exemplo, as coberturas do seguro condomínio abrangem toda a edificação, além das partes estruturais dos apartamentos e áreas comuns.

Agora, quando falamos de condomínios de casas, este tipo de seguro oferece coberturas para todas as áreas comuns do terreno, como corredores, jardins, garagem e afins – tudo o que for compartilhado. Outra informação importante sobre o seguro condomínio é que ele é obrigatório, pelo menos com as coberturas básicas. Dessa forma, todos os prédios e condomínios residenciais precisam contar com esta proteção.

Como escolher a cobertura ideal?

Cada condomínio possui uma necessidade específica. Não existe uma regra padrão para todas as áreas além da cobertura simples, que é o mínimo exigido por lei.

Para ter a certeza de que você fará a escolha certa, a melhor recomendação é contratar uma corretora de seguros especialista em avaliações. Desse modo, você receberá uma indicação detalhada do valor das coberturas obrigatórias e adicionais que precisarão ser feitas de acordo com a situação do seu condomínio, em específico.

O que o seguro condomínio cobre?

O seguro pode ter diversas coberturas, mas, as básicas são essenciais e incluem raios e incêndios. É possível contratar muitas outras coberturas que são chamadas de especiais ou acessórias, entre elas:

Coberturas Básicas

Incêndio;
Queda de raio;
Explosão de qualquer natureza;
Queda de aeronaves;
Impacto de veículos terrestres;
Fumaça;
Tumultos, greves e lockout;

Assistência Dia e Noite
Tenha à sua disposição um conjunto de serviços emergenciais gratuitos, como:

Serviço de chaveiro;
Serviço hidráulico;
Fixação de antena coletiva;
Serviço de limpeza do condomínio;

Diferença do seguro condomínio para o seguro residencial

Com estes pontos mostrados acima, você deve estar se perguntando: qual é a diferença do seguro de casa para o seguro de condomínio? Elas são muitas, na verdade. Podemos citar, para começar, o que é protegido pelo seguro. O seguro residencial, por exemplo, protege exclusivamente a sua residência e o que há nela, dependendo das coberturas contratadas. Já o seguro predial protege as áreas comuns do condomínio, e não cada residência em si.

O segundo ponto a ser tratado sobre a diferença entre os dois produtos é a responsabilidade pela contratação. O seguro residencial deve ser contratado pelo morador e/ou proprietário do imóvel, afinal, a proteção estará focada lá. Já a aquisição do seguro condominial é obrigação do síndico ou administrador do prédio, já que ela é uma despesa ordinária, como dissemos acima. Por fim, podemos citar a obrigatoriedade de contratação entre os dois seguros. O residencial, por exemplo, não é obrigatório — apesar de ser altamente indicado —, salvo em casos de solicitação do locador em um contrato de aluguel. Já o seguro predial é obrigatório e sem ele o condomínio só estará liberado após a comprovação com uma apólice (para mais informações sobre Seguro Residencial CLIQUE AQUI)

O seguro Goiás Forte oferece uma linha completa de coberturas que protegem os condomínios residenciais, comerciais ou mistos contra os mais diversos riscos e proporciona muito mais segurança e tranquilidade ao síndico e moradores. Se você está pensando em adquirir um serviço, confira aqui uma excelente opção e como funciona.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco pelos nossos canais de atendimento.

Simular